2017 – FLORES E CORES

 

GUILHERME ARANTES – FLORES & CORES

Aos 41 anos de carreira, este é o 27º álbum, o 21º trabalho autoral de inéditas, que sai após quatro anos desde o último lançamento.

O repertório compreende: quatro canções dançantes ao estilo “pop”, com fortes acentos dos anos 70 e 80 (“A Árvore da Inocência”, “Flores e Cores”, “A Simplicidade é Feliz” e “Chama de um Grande Amor”), três baladas clássicas, semi-eruditas, cujos embriões são datados do final da década de 60 e início da década de 70 e que foram concluídas só agora (“Meu Jardim do Éden”, “Sodoma e Babel” e “Happy Days”), uma balada nova com forte acento do Rock progressivo (“Semente da Maré”), uma balada espiritual somente em voz e piano (Santiago), duas canções praieiras (um shuffle suingado, “Numa Onda, nada no mar” e a jazzística “Praia Linda” – esta, com influência do R&B brasileiro setentista) e a latina “Mais Raro Tesouro” , uma curiosa mistura latina de cumbia e huayño com música flamenca.

Um disco “ensolarado”, com letras alegres e “alto astral”, com uma certeira sonoridade “vintage” que deve agradar diretamente não só ao público tradicional do cantor, mas também a várias gerações. Gravado no Estúdio do artista na Bahia, com muitos vocais femininos, um forte acervo de arranjos de cordas, e contando com os mesmos músicos do legendário disco anterior, o Condição Humana, de 2013.

Lançamento Coaxo do Sapo com distribuição da Canal 3 Distribuidora.

 

 
 
previous next
X